Mundo

Mulher terá matado filho de 7 anos para que o pai não ficasse com a guarda

Ex-marido da suspeita tinha conseguido a guarda do filho na segunda-feira.

Criança no meio de uma disputa entre os pais

Uma mulher de 38 anos foi detida no município espanhol de El Ejido, suspeita de ter matado o filho, Sergio de 7 anos, por estrangulamento. Ana Maria estava envolvida num processo pela guarda do filho, juntamente com o ex-marido e pai da criança.

De acordo com o jornal espanhol El País, o ex-casal estava separado há três anos e em setembro de 2019 o pai denunciou a falta de atenção da mãe em relação ao menor. O homem chegou a dizer que Sergio "não ia à escola nem comia quando estava com a mãe" e pediu a guarda do filho.

No dia 7 de outubro (segunda-feira), o Julgado de Violência Contra a Mulher de Almería decretou que a criança iria ficar à guarda do pai.

Na quinta-feira, a Guarda Civil foi chamada a El Ejido de emergência e deteve a mulher de nacionalidade espanhola. Nesse dia, Ana Maria conduziu até à casa de um familiar e quando chegou pediu ajuda para tirar o filho do carro. Quando a familiar viu a criança no banco do carro, percebeu que tinha a boca ferida e hematomas no pescoço. De imediato pediu a uma vizinha para chamar o 112. No entanto, Ana Maria fugiu de carro. Mas a mulher não foi muito longe e as autoridades conseguiram intercetá-la a cerca de 50 metros do local.

População de El Ejido em choque

A mulher de 38 anos ainda tentou resistir às autoridades mas acabou por ser detida quando os agentes partiram os vidros do carro. Nesse momento, Sergio já se encontrava sem vida.

A população do município espanhol mostrou-se em choque com o que aconteceu. Algumas amigas da suspeita dizem que a mulher não estava bem mas nunca pensaram que chegaria tão longe. Uma das amigas afirmou que Ana Maria dizia muitas vezes: "Ou é meu ou não é de mais ninguém".

A autopsia vai determinar a causa da morte da criança que não foi confirmada pela mãe.