Mundo

Autor de ataque junto a mesquita em França queria "vingar" incêndio de Notre Dame

STR

Homem de 84 anos admitiu que tentou incendiar a mesquita, mas "negou ter vontade de matar alguém".

O homem que na segunda-feira perpetrou um ataque armado junto a uma mesquita em Bayonne, sudoeste de França, admitiu querer "vingar a destruição" da Catedral de Notre Dame, fortemente danificada num incêndio em 15 de abril, anunciou hoje fonte judicial.

O atacante de 84 anos, Claude Sinké, assumiu durante o inquérito policial que tentou incendiar a mesquita de Bayonne, mas "negou ter vontade de matar alguém".

Sem fornecer provas, o octogenário culpou os muçulmanos -- que representam 7,5% da população em França - pelo incêndio da Catedral de Notre Dame em Paris, um incidente cujas causas permaneces desconhecidas.

O procurador Marc Mariee confirmou à imprensa que o autor do ataque, em que duas pessoas foram feridas a tiro, será enviado a um psiquiatra pois "o tribunal questiona o seu estado de saúde mental".

Os feridos, dois homens com 74 e 78 anos, não correm risco de vida, adiantou Mariee.

As autoridades locais informaram, num comunicado, que o incidente ocorreu quando Sinké tentava incendiar a porta da mesquita e foi surpreendido pelas duas vítimas.

"Surpreendido pelas duas pessoas, o homem atirou contra elas", indicou a mesma nota, acrescentando que o autor do ataque ateou fogo a um automóvel estacionado no local.

Claude Sinké foi candidato do partido da extrema-direita francesa Frente Nacional (agora designado União Nacional) em 2015 nas eleições regionais.

Segundo o eurodeputado da União Nacional Jordan Bardella, Sinké deixou de ser membro do partido nesse mesmo ano.

O incidente não está a ser investigado como sendo de teor terrorista.

Lusa