Mundo

Pombos têm menos dedos em zonas onde há mais cabeleireiros

Eric Gaillard

Estudo foi publicado na revista científica Biological Conservation.

Investigadores franceses concluíram que o cabelo humano é um dos responsáveis pelas mutilações nas patas dos pombos. Publicado na revista científica Biological Conservation, o estudo mostra que os pombos tendem a ter menos dedos nas zonas onde há mais cabeleireiros.

À CNN, Frédéric Jiguet, um dos autores do estudo, explicou que a ideia para a investigação surgiu enquanto passeava num jardim em Paris e viu vários pombos mutilados.

“Os pombos têm má reputação em Paris e, na verdade, em todo o mundo. As pessoas ficam confusas, pensam que os pombos são sujos porque veem-nos com tocos em vez de pernas, a andar pelo meio do lixo”, mas, segundo Jiguet, a espécie é “vítima da nossa poluição e atividade”.

De acordo com este estudo, os pombos têm menos dedos em áreas onde há mais poluição atmosférica e sonora e onde há mais atividade humana. Pelo contrário, quanto mais espaços verdes houver, mais dedos têm.

Para além disso, os cabelos humanos são um dos responsáveis principais pelas mutilações nas patas desta espécie. Os fios de cabelo ficam presos e podem formar nós à volta dos dedos dos pombos, acabando por provocar a amputação do membro.

“Quando andam podem tropeçar em fios de cabelo. O fio pode cair, mas às vezes forma um nó à volta do dedo e no fim o dedo acaba por morrer e cair”, cita a CNN.

“Seria interessante olhar para as grandes cidades e estudar quantos dedos os pombos têm de forma a estimar a qualidade do ambiente e da poluição”.

  • Ministra reitera que grandes obras nos centros de saúde estão garantidas
    2:13