Mundo

O presépio onde Jesus, José e Maria estão separados em jaulas

CLAREMONT UNITED METHODIST CHURCH

Imagem publicada nas redes sociais já conta com milhares de partilhas.

A igreja United Methodist, em Claremont, no estado da Califórnia, EUA, criou um presépio em protesto contra as políticas de imigração do Presidente norte-americano, Donald Trump, que separam famílias na fronteira.

A instalação mostra as figuras bíblicas separadas em jaulas, com Jesus no centro e José com os braços estendidos na sua direção. Numa publicação no Facebook, a pastora da Claremont United Methodist Church, Karen Ristine, escreveu:

"Numa altura em que no nosso país famílias refugiadas procuram asilo nas nossas fronteiras e são separadas contra a sua vontade, nós acreditamos na família de refugiados mais conhecida do mundo: Jesus, Maria e José, a sagrada família", escreveu.

Partilhado por milhares de pessoas nas redes sociais, o post gerou alguma controvérsia. Os crentes que frequentam a Igreja elogiaram a iniciativa, enquanto outros a criticaram, alegando que os migrantes entram de forma ilegal no país.

No entanto, a pastora levantou algumas questões na publicação, de forma a que todos pudessem refletir sobre a crise migratória na época natalícia.

“E se esta família procurasse hoje refúgio na fronteira? Imaginem José e Maria separados na fronteira e Jesus, não tendo mais de dois anos, retirado à sua mãe e posto atrás das grades num centro de detenção da guarda fronteiriça como aconteceu a mais de 5500 crianças nos últimos três anos?”, questionou.

A Claremont United Methodist Church já juntou 10 mil dólares para contratar advogados para as crianças que foram separadas dos pais na fronteira através da Justice for Our Neighbors.