Mundo

Seis mortos num tiroteio dentro de um hospital na República Checa

LUKAS KABON

Últimas informações divulgadas pela polícia indicam que o atirador se suicidou, antes da intervenção da polícia na região da Morávia.

Última atualização às 14h20

O primeiro-ministro da República Checa anunciou que as duas pessoas feridas hoje na sequência dos disparos no hospital de Ostrava morreram, aumentando para seis número de vítimas mortais.

O atirador foi localizado pela polícia na viatura horas após o tiroteio, mas suicidou-se antes mesmo da intervenção da polícia. O homem de 42 anos tinha antecedentes criminais e estava classificado como perigoso.

"A polícia encontrou o carro, houve tiros no local. Estamos a proceder à identificação do homem que disparou um tiro na cabeça antes da ação policial", disse a polícia no Twitter.

A SIC contactou, entretanto, a Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas, que para já informou não ter elementos sobre este incidente.

Na República Checa há uma vasta comunidade de estudantes portugueses que frequentam o curso de medicina.

Segundo a imprensa internacional o atirador entrou a matar dentro da sala de espera do hospital de Poruba, na cidade de Ostrava no leste do país, na região da Morávia, por volta das 7h00 da manhã ( 6h00 em Lisboa).

De acordo com a televisão pública da República Checa, o autor dos disparos conseguiu fugir logo após o ataque e foi montada uma caça ao homem que começou na cidade do Norte e depressa se estendeu ao resto do país.

Todos os acessos ao hospital e ao campus da Universidade de Ostrava situado nas imediações foram encerrados.

Numa primeira fase a polícia divulgou esta foto como sendo a do "provável atirador" e pedia "máxima cautela à população", mas, entretanto, veio corrigir a informação na rede social Twitter:

Correção de informação:

«Informações da foto: Esta é uma testemunha chave do evento, mas nesta altura estamos a trabalhar numa versão diferente e à procura de outra pessoa. Obrigado pela sua compreensão. », diz o novo tweet da Polícia checa que corrige a informação inicialmente avançada de que este seria o alegado atirador.

Minutos depois eram divulgadas informações completas sobre a viatura onde o suspeito estará em fuga, como renovado alerta para a perigosidade do suspeito:

« Relacionado com o tiroteio, sabemos que o criminoso é perigoso, estará armado e desloca-se num Renault Laguna cinza-prateado Renault Laguna, com a matrícula 9T57401. O agressor é perigoso e está, provavelmente armado. Por favor, não tente detê-lo e ligue imediatamente para o 158», diz a última publicação da polícia checa.

Pouco depois era divulgada 2.ª foto do suspeito e confirmado o número de vítimas para 6 mortos e 2 feridos:

Pouco depois a polícia confirmava o suicídio do suspeito, um homem de 42 anos que deu um tiro na cabeça antes de ser abatido pela polícia.

"Agradecemos à população a sua cooperação e assistência na patrulha." concluiu o comunicado da polícia checa no Twitter

David W Cerny