Mundo

Primeiro voo comercial elétrico testado no Canadá

Harbour Air

Esteve no ar 15 minutos mas é um promissor "início da era da aviação elétrica"

A estreia mundial do primeiro avião comercial totalmente elétrico aconteceu ontem, 10 de dezembro, em Vancouver, Canadá, e durou 15 minutos. Mas deixou os seus responsáveis orgulhosos.

"Isto vem provar que a aviação comercial totalmente elétrica pode existir", disse Roei Ganzarski, diretor executivo da empresa de engenharia magniX à agência France Presse. "O início da era da aviação elétrica".

A magniX desenhou o motor do avião em parceria com a Harbour Air, a maior empresa de hidroaviões da América do Norte.

Ganzarski salientou que esta tecnologia permite cortes nos custos e, sobretudo, zero emissões de carbono.

A aviação civil é um dos setores mais poluentes e está em constante expansão, mas as novas tecnologias mais amigas do ambiente têm tido dificuldade em descolar.

Velho hidroavião transformado

O "e-avião" - um hidroavião Beaver DHC-2 De Havilland para seis passageiros com 62 anos - foi equipado com um motor elétrico de 750 cavalos.

Foi pilotado por Greg McDougall, o fundador e presidente da Harbour Air, que transporta cerca de meio milhão de passageiros por ano entre Vancouver, a estânica de ski Whistler e as ilhas e comunidades costeiras.

"Para mim foi como pilotar um Beaver normal, mas era um Beaver com esteroides elétricos. Tive mesmo de diminuir a potência", contou à AFP.

O responsável garantiu que tem o objetivo de eletrificar toda a frota.

No entanto, são ainda necessários muitos testes de voo para que sejam conseguidas as licenças para voos comerciais, pelo que a eletrificação de toda a frota não começara antes de dois anos.