Mundo

Forte explosão em fábrica de Tarragona faz um morto e vários feridos

David Oliete

Imagens de videovigilância mostram o exato momento da explosão.

Uma forte explosão, seguida de um incêndio de grandes dimensões, atingiu esta terça-feira uma petroquímica em Tarragona, Espanha. Há registo de pelo menos um morto, um desaparecido - que será trabalhador da fábrica - e seis feridos, dois deles em estado grave.

O colapso de um piso na praça García Lorca fez uma vítima mortal, segundo o Diári de Tarragona, que se encontrava em casa aquando da explosão. Os vizinhos relataram que a explosão causou um tremor no prédio, que acabou por fazer com que divisórias e algumas estruturas da casa colapsassem.

A explosão fez acionar o alerta de emergência química. Segundo o El País, 20 corporações de bombeiros estão a combater as chamas, que têm diminuido nos últimos minutos. Na fábrica, o óxido de acetileno continua a queimar, mas agora de "forma controlada".

Como medida preventiva, a Proteção civil pediu de início às populações de Tarragona, Salou, Vila-seca, Reus, Constantí, El Morell e La Canonja que permanecessem em casa com as janelas fechadas, mas às 19:30 locais restringiu a medida a La Canonja e Vila-seca, pelo facto de as restantes localidades terem apenas sido afetadas por fumos provocados pelo incêndio.

A explosão, percetível em todas as povoações dos arredores do complexo petroquímico e que fez estremecer as janelas de alguns edifícios, originou um grande incêndio, com uma coluna de fumo visível a vários quilómetros de distância.

Imagens de videovigilância mostram o exato momento da explosão:

Outras imagens partilhadas nas redes sociais mostram a grande dimensão das chamas e do fumo, que pode ser visto a vários quilómetros de distância.

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, já reagiu à explosão no Twitter. Numa publicação, afirma que o Executivo continua atento às informações que vão chegando.

"Continuamos muito atentos às informações que nos chegam sobre o incêndio numa propriedade petroquímica de La Canonja, em Tarragona, que causou vários ferimentos e inúmeros danos. Entrei em contacto com o presidente da Generalitat para oferecer o apoio necessário."

Nas redes sociais, começam a surgir as imagens dos danos causados pela explosão.

A empresa onde se registou a explosão é a única indústria em Espanha que processa óxido de etileno, com capacidade para produzir um total de 140.000 toneladas por ano, uma substância utilizada para o fabrico de polímeros.