Mundo

Rejeitadas acusações de negligência na morte de Prince

Chris O'Meara

O artista norte americano morreu em 2016.

Foi arquivado o processo crime, apresentado pela família de Prince, após a morte do cantor, contra um médico e uma farmácia, que prescreviam e forneciam medicamentos para aliviar as dores que Prince sentia, como avança o site da BBC.

O artista faleceu em 2016, na sua casa em Minneapolis, nos Estados Unidos da América, devido a uma overdose de Fentanyl, um analgésico utilizado para aliviar as dores, o que levou aos familiares a acusarem o médico de ter "contribuído substancialmente" para a morte do músico norte-americano.

Depois da morte de Prince, uma investigação revelou que o artista sofria de dores significativas durante vários anos e possuía centenas de analgésicos em sua casa.

  • Ao vivo na redação: O que fazer para prevenir o coronavírus?
    14:16