Mundo

Enfermeira reencontra irmã depois de doente lhe dizer que era parecida com a filha

BBC

Irmãs não se viam há 20 anos.

Uma enfermeira brasileira encontrou a irmã biológica que não via há 20 anos, depois de terem sido adotadas por famílias diferentes, depois de um paciente de quem cuidou ter insistido nas parecenças entre a auxiliar de saúde e a filha adotiva.

Em 2017, Luciana Sestari estava a tirar um curso de enfermagem e a estagiar num hospital da região Cachoeira Paulista, em São Paulo, na área de cirurgia, auxiliando as pessoas que iriam ser operadas ou que estavam a recuperar.

Durante o estágio, um idoso que tinha fraturado o fémur chegou aos seus cuidados. Durante os dias em que lhe prestou assistência, o homem insistiu que Luciana era muito parecida com a sua filha. A semelhança era tanta que o doente decidiu que não queria receber assistência de mais nenhum enfermeiro, a não ser Luciana.

Curiosa com a insistência, a enfermeira começou a fazer perguntas sobre a história de vida do paciente. Nessa altura, acabou por descobrir que a filha dele também tinha sido adotada e que a mãe biológica vivia em Cachoeira Paulista.

“Disse logo, mesmo sem ver a filha dele: ela é a minha irmã. Foi uma situação muito emocionante”, contou Luciana à BBC.

Depois do paciente ter recuperado da cirurgia e de ter alta hospitalar, levou a enfermeira a conhecer a irmã.

“Eu vi-me nela quando olhei para ela. Temos características muito semelhantes: o modo de falar, o sorriso e os mesmos gostos”.

Desde então, as irmãs mantiveram contacto e tornaram-se inseparáveis.

"Nos últimos anos estivemos muito próximas. Quem diria que nós estávamos tão perto desde o princípio, mas ao mesmo tempo tão longe”.