Mundo

Estragos da II Guerra Mundial na torre do Big Ben são piores do que o que se pensava

Alberto Pezzali

Esta descoberta fez subir os custos do restauro da torre em 22,3 milhões de euros.

Foram descobertos estragos provocados por bombas da Alemanha na II Guerra Mundial na Elizabeth Tower, mais conhecida pelo nome do relógio mais famoso do mundo, Big Ben.

Segundo a CNN, para além destes estragos verificou-se ainda a presença de amianto e vidros partidos nos relógios.

A torre, com 177 anos, está cercada com andaimes desde 2017.

Toby Melville

O custo do restauro da torre de estilo gótico passa agora para 95 milhões de euros. O plano inclui também um elevador.

Um porta-voz da Câmara dos Comuns do Reino Unido disse em comunicado, divulgado no site da CNN, ser "muito frustrante saber que o projeto Elizabeth Tower exige ainda mais financiamento, tendo já sido acordado mais 32 milhões de libras (38 milhões em euros) em 2017".

"Solicitamos informações mais detalhadas sobre as descobertas - bem como garantias de que as estimativas serão melhor preparadas para trabalhos desta natureza no futuro", conclui.

Apesar destas descobertas, a data para a finalização do projeto continua a ser 2021.