Mundo

Polícia australiano envolvido em polémica por tentar desculpar agressor que matou a família

HANNAH CLARKE / FACEBOOK

Homem terá pegado fogo a um carro com a mulher e as filhas.

O detetive da polícia australiana que investigava o assassinato de uma mulher e de duas filhas foi afastada do caso por tecer um comentário que foi considerado vergonhoso para as vítimas.

Hannah Clarke e as filhas morreram quando o seu marido, Rowan Baxter, pegou fogo ao carro, tendo o próprio morrido também. Em declarações à imprensa, o detetive Mark Thompson disse que este pode ser um caso em que o "homem também podia ter sido levado longe demais pelos problemas que sofreu".

As palavras não caíram bem aos australianos que têm seguido o caso com atenção. Citada pela BBC, a comissária de polícia de Queensland, Katarina Carroll, disse esta sexta-feira que o inspetor estava "perturbado" com o que tinha dito.

Descobriu-se agora que a mulher - que já tinha utilizado o apelido do marido, Baxter - tinha apresentado várias queixas por violência doméstica às autoridades. Neste momento, a polícia está focada em acabar com o "barulho" à volta do caso e em empenhar esforços para concluir a investigação.

  • Número de recuperados da Covid-19 em Portugal quase duplica

    Coronavírus

    O último balanço da DGS dá conta de 311 mortes e 11.730 casos de Covid-19 em Portugal. São mais 16 óbitos e 452 infetados em relação a ontem. A taxa de aumento diário de casos é de 4%, a mais baixa desde o início da pandemia. O número de recuperados subiu de 75 para 140. Nas últimas 24 horas, Espanha registou mais 637 mortes associadas ao novo coronavírus, o valor mais baixo num só dia desde 24 de março. Siga aqui ao minuto as últimas informações sobre a pandemia.

    Direto

    SIC Notícias