Mundo

Descobertas 56 pessoas em camião na Macedónia do Norte

Boris Grdanoski

Suspeitas apontam para organização de tráfico humano.

A polícia na Macedónia do Norte descobriu 56 pessoas num camião e deteve o condutor sob suspeitas de pertencer a uma organização de tráfico humano, anunciaram este domingo as autoridades daquele país.

A descoberta deu-se no sábado à noite, na cidade de Gevgelija, perto da fronteira com a Grécia e 100 quilómetros a sul da capital macedónia de Skopje.

Os migrantes descobertos no camião eram, na maioria, de nacionalidade paquistanesa, havendo ainda duas pessoas afegãs, devendo agora ser transferidos para um centro de detenção para aguardar deportação de volta para a Grécia.

A Macedónia do Norte aumentou as patrulhas fronteiriças com a Grécia depois de, na semana passada, a Turquia ter aberto as fronteiras a migrantes de saída do país.

O primeiro-ministro interino, Oliver Spasovski, disse hoje que a Macedónia do Norte vai procurar impedir qualquer tentativa de travessia fronteiriça, salientando que está a ser aplicada uma "tolerância zero", que afirmou ser semelhante à de outros países na região.

Milhares de pessoas tentam atualmente passar a fronteira entre a Turquia e a Grécia, desde que o presidente turco anunciou, em 29 de fevereiro, que deixaria de respeitar um acordo de março de 2016 com a União Europeia, que previa que os migrantes permanecessem em território turco em troca de pagamentos a Ancara.

Com a medida, o Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, pretende garantir mais apoio ocidental na questão síria, mas a iniciativa já foi veemente criticada pela União Europeia.

Apesar a Bulgária e o Chipre também serem pressionados, é sobretudo a Grécia que enfrenta esta pressão migratória nas suas fronteiras externas com a Turquia.

As autoridades gregas anunciaram na quinta-feira que mais de 1.700 pessoas chegaram às costas das ilhas gregas, juntando-se às 38.000 já presentes que vivem em campos de refugiados sobrelotados e com condições precárias.