Mundo

Tempestades e cheias provocam 18 mortos no Egito

Mohamed Abd El Ghany

O mau tempo no Egito é sempre acompanhado pelo caos, levantando dúvidas sobre as más infraestruturas do país.

Pelo menos 18 pessoas morreram em tempestades e cheias que atingem o Egito desde quarta-feira à noite, interrompendo a vida diária em várias partes do país, anunciaram as autoridades.

A maioria das mortes ocorreu nas zonas rurais e nas favelas degradadas.Pelo menos seis crianças morreram devido a choques elétricos ou a destroços, depois de chuvas fortes terem derrubado as suas casas.

Desde que as chuvas começaram, entre a passada quarta-feira à noite e quinta-feira de manhã, que as redes sociais estão cheias de imagens e vídeos que mostravam as ruas e vilas inundadas, assim como, apartamentos em zonas mais ricas da capital cheios de água.

O mau tempo no Egito é sempre acompanhado pelo caos, levantando dúvidas sobre as más infraestruturas do país.

Com o intuito de minimizar o impacto do mau tempo, o governo encerrou escolas e suspendeu o trabalho em escritórios públicos e privados, após as previsões alertarem para que as chuvas fortes e as cheias persistam até sábado.

Na quinta-feira, a Autoridade das Águas do Cairo anunciou que tinha suspendido os serviços de água da cidade inteira, visto que as chuvas fortes sobrecarregaram o sistema de esgotos.

A água deveria voltar quando o tempo melhorasse, disse a autoridade, sem precisar a altura exata, mas hoje de manhã esta já tinha voltado a algumas partes da cidade.

As cheias obrigaram as autoridades ferroviárias do país a suspender o serviço a nível nacional. Falhas de energia também foram reportadas em várias partes do país, incluindo na cidade do Cairo.