Mundo

Governante britânico usou cargo para intimidar empresário que tinha disputa com o seu pai

Parlamento britânico

Demitiu-se esta segunda-feira na sequência de um inquérito.

Um membro do Governo britânico, Conor Burns, demitiu-se esta segunda-feira na sequência de um inquérito que concluiu que usou o cargo para intimidar um empresário que tinha uma disputa com o seu pai.

De acordo com o comité de padrões na vida pública da Câmara dos Comuns, Conor Burns, cujo cargo equivalia ao de secretário de Estado do Comércio do Reino Unido, fez "ameaças veladas" a um empresário, dizendo-lhe que, a menos o seu pai recebesse o dinheiro que lhe deviam, levantaria a questão no parlamento britânico.

O comité considerou o comportamento do secretário de Estado como "um abuso do seu estatuto privilegiado, na tentativa de intimidar um membro do público" e determinou que Conor Burns deveria ser suspenso do Parlamento durante uma semana.
Burns, aliado de longa data do primeiro-ministro conservador, Boris Johnson, resolveu, no entanto, demitir-se.

"Anuncio com profundo pesar que decidi renunciar [Notes:ao cargo] " no ministério do comércio internacional, disse.