Mundo

Avião que levava corpo de ex-Presidente da Guiné-Bissau regressa a Lisboa com problemas mecânicos

Serifo Nhamadjo, Presidente de transição da Guiné-Bissau (Reuters/ Arquivo)

© Joe Penney / Reuters

Serifo Nhamadjo morreu em Março em Portugal.

O avião que transportava para Bissau o corpo de Serifo Nhamadjo, ex-Presidente da Guiné-Bissau, que morreu em março em Portugal, regressou hoje a Lisboa devido a um problema mecânico, disse à Lusa fonte da companhia aérea.

"O avião já chegou a Lisboa. O piloto decidiu regressar devido a um problema mecânico", disse a mesma fonte.

O avião, que transportava o corpo de Serifo Nhamadjo, trazia mais sete urnas funerárias, e alguns passageiros, foi fretado à Euroatlantic por uma agência de viagens.

Fonte da agência guineense que organizou a viagem disse que o avião faz ainda hoje a viagem para Bissau.

"Vai sair de Lisboa às 18:30 e chega às 22:50 a Bissau" e depois sai de "Bissau às 00:30 e chega a Lisboa às 5:30 de sábado", disse à Lusa.

As cerimónias fúnebres do antigo Presidente de transição da Guiné-Bissau Serifo Nhamadjo estavam previstas para hoje em Bissau.

Nascido em 25 de março de 1958, Serifo Nhamadjo, dirigente do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), foi Presidente de transição da Guiné-Bissau entre maio de 2012 e junho de 2014.

Assumiu a liderança do período transitório na Guiné-Bissau, na sequência de um golpe de Estado, protagonizado por militares. Antes, desempenhou as funções de primeiro vice-presidente do parlamento guineense.

Político que se assumia como amante da paz, justiça e estabilidade, Serifo Nhamadjo era formado em contabilidade e análises em Portugal e era também um assumido amante do futebol, particularmente do Benfica, tendo chegado a ser presidente da casa daquele clube de Bissau.

Foi ainda fundador e primeiro presidente do Clube Desportivo de Mansaba, no interior norte da Guiné-Bissau.