Mundo

Ataques aéreos russos no noroeste da Síria, os primeiros em três meses

Umit Bektas / Reuters

Alvos são grupos jihadistas.

A aviação russa realizou ataques aéreos no noroeste da Síria, os primeiros do aliado de Damasco em três meses neste último grande bastião ‘jihadista’ e rebelde do país, indicou hoje o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

“Ataques aéreos russos atingiram na terça-feira antes da meia noite e hoje ao amanhecer” uma zona na orla das províncias de Hama, Idlib e Latákia, tendo como alvos grupos ‘jihadistas’, disse à agência France-Presse o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahmane.

Precisou que são os “primeiros ataques (russos) desde a entrada em vigor de uma trégua” na região a 06 de março.

A zona atingida pela aviação russa é controlada pelos ‘jihadistas’ do Hayat Tahrir al-Cham (HTS, ex-ramo sírio da Al-Qaida), assim como do grupúsculo Huras al-Din e do Partido Islâmico do Turquestão.

A trégua, negociada pela Rússia, aliada do regime, e pela Turquia, que apoia alguns rebeldes, permitiu travar uma ofensiva devastadora de Damasco contra a região de Idlib, com cerca de três milhões de pessoas e dominada pelo HTS.

A ofensiva causou desde dezembro cerca de 500 mortos entre os civis, segundo o OSDH, e à volta de um milhão de deslocados, de acordo com a ONU, dos quais 120.000 aproveitaram o cessar-fogo para regressar a casa.

Desencadeada a partir de março de 2011 pela repressão de manifestações pró-democracia, a guerra na Síria já causou mais de 380.000 mortos e milhões de deslocados e refugiados.