Mundo

Turquia ordena detenção de 191 militares suspeitos de ligação ao golpe de 2016

Murad Sezer

A operação que decorre em 22 das 81 províncias do país.

Os procuradores judiciais turcos da cidade de Esmirna ordenaram esta terça-feira a detenção de 191 soldados da Força Aérea da Turquia por suspeitas de ligações ao grupo do oposicionista Fethullah Gulen, acusado de preparação da tentativa de golpe de Estado de 2016.

Pelo menos 143 soldados já foram detidos, numa operação que decorre em 22 das 81 províncias do país, indica hoje a agência de notícias oficial Anadolu.

Entre os suspeitos encontram-se oito tenentes e 173 oficiais subalternos no ativo, sendo que os restantes já tinham sido expulsos das Forças Armadas.

Na semana passada, mais de uma centena de militares foram detidos sob a mesma acusação.Desde 2016 mais de 19.500 membros das Forças Armadas turcas foram expulsos por alegados vínculos à tentativa de golpe de Estado.

Cerca de 120 mil funcionários públicos foram destituídos dos cargos por alegadas ligações ao grupo de Gulen, estando 50 mil pessoas presas.

Fethullah Gulen, que se encontra refugiado nos Estados Unidos desde 1999, foi no passado o maior apoiante do atual presidente da Turquia.Gulen nega qualquer envolvimento na intentona militar de 2016.