Mundo

Benjamin Netanyahu poderá anunciar amanhã a anexação de 30% da Cisjordânia

Benjamin Netanyahu poderá anunciar amanhã a anexação de 30% da Cisjordânia

Flávio Valente

Flávio Valente

Editor de Imagem

A decisão tem gerado críticas em todo o mundo. As Nações Unidas dizem que a anexação é "ilegal".

A medida faz parte do plano de paz para o Médio Oriente proposto por Donald Trump há alguns meses, que prevê também a criação de um estado palestiniano no restante território da Cisjordânia.

Decisões que trouxeram ainda mais discórdia à região. Milhares têm protestado em Gaza.

As críticas ao projeto israelita vêm também das Nações Unidas.

A alta comissária para os direitos humanos, Michelle Bachelet, considera a anexação de zonas já ocupadas da Cisjordânia "Ilegal", e alerta para as consequências: diz que "durarão décadas e serão extremamente prejudiciais para Israel e para os palestinianos".

A União Europeia, os líderes palestinianos e muitos países do médio oriente também não aprovam.

Em Israel muitos temem que a anexação agrave a tensão na região e que da Europa venham sanções altamente penalizadoras.