Mundo

Boicote de centenas de anunciantes no Facebook. Zuckerberg não vai ceder no braço de ferro

Unilever, Lego, Coca-Cola, Honda, Verizon e Starbucks adiram ao boicote.

O Facebook não vai ceder no braço de ferro com as grandes marcas internacionais. Centenas de empresas já retiraram a publicidade da rede social num boicote que exige medidas rígidas contra os discuros de ódio.

A notícia é avançada por um orgão de informação norte-americano especializado em tecnologia.

Numa comunicação interna Zuckerberg terá dito aos funcionários do Facebook que a saída das grandes marcas internacionais ameaça apenas uma pequena percentagem das receitas da rede social e que essa publicidade vai regressar em breve à plataforma digital.

Na origem deste boicote internacional está a campanha Stop Hate for Profit, lançada por grupos de defesa dos direitos civis nos Estados Unidos.

Exigem que o Facebook aplique medidas mais rígidas contra o racismo e os discuros de ódio.

Ações do Facebook em colapso após boicote de grandes marcas

Mais de 160 empresas, incluindo alguns dos maiores anunciantes do mundo, decidiram suspender a publicidade no Facebook.

Grandes marcas responsáveis por muitos milhões de euros em publicidade juntaram-se num boicote ao Facebook. O movimento faz parte de uma campanha para forçar a empresa a agir contra conteúdo tóxico.

A campanha começou há menos de duas semanas, mas descolou definitivamente na última sexta-feira quando a Unilever, um dos maiores anunciantes do mundo, decidiu aderir ao boicote.

De seguida, o Facebook perdeu publicidade da Coca-Cola, Honda, Verizon e até da Starbucks que era, até então, o sexto maior anunciante da plataforma.