Mundo

Desmantelada em Espanha rede de tráfico de marijuana com ligações a Portugal

Apreendidos 225 quilos de bolotas de marijuana em Madrid, prontos para serem distribuídas por países da União Europeia.

A polícia espanhola deteve oito membros de uma alegada rede criminosa chinesa, com ligações a Portugal, e apreendeu 225 quilos de bolotas de marijuana em Madrid, prontas para serem distribuídas por países da União Europeia, informou a EFE.

Segundo a agência noticiosa espanhola, citando fontes da polícia espanhola, com esta operação foi possível atingir o narcotráfico internacional, impedindo que os traficantes distribuíssem uma "grande quantidade" de marijuana que acumularam durante a quarentena do covid-19.

Os traficantes preparavam-se agora para a distribuir por diferentes países da Europa.

Rede investigada desde maio

A investigação policial teve início em meados de maio, com base em informações sobre a atividade de várias organizações criminosas de origem chinesa que movimentavam grandes quantidades de drogas.

Os narcotraficantes em causa planeavam distribuir a droga no espaço europeu, designadamente no Reino Unido, Itália, França, Países Baixos e Bélgica, aproveitando a redução das medidas restritivas de tráfego e à circulação adotadas durante o estado de emergência.

Dois dos membros da alegada organização criminosa investigada entregaram quatro caixas a um "correio", o que levou os agentes a uma casa localizada no bairro de Usera, em Madrid, onde, em troca, receberam uma sacola de dinheiro, que lhes foi atirada de uma janela.

De imediato, foram entregues mais sete caixas, duas delas numa casa situada na zona de Parla, e outras cinco a um mensageiro, tendo os envolvidos sido posteriormente detidos.

Mais tarde, e de acordo com a polícia, foi realizada uma busca num navio onde o grosso das remessas havia sido detetado. Aí foram apreendidos 85 quilos de bolotas de marijuana embalados em vácuo.

Mercê da cooperação policial internacional com as autoridades italianas, mais três pacotes foram localizados em trânsito para a Itália, com mais 22 quilos daquela droga, a qual foi apreendida, tendo um outro elemento da organização sido detido.

Organização criminosa com origem Chinesa

Os investigadores acreditam que as pessoas detidas até ao momento pertencem a uma organização criminosa de origem chinesa com ligações em Portugal e Espanha, países onde são realizados o cultivo, preparação, embalagem e expedição da droga para outros países da Europa.

A mesma organização criminosa enviou também pacotes com a droga desde a província de Málaga para as instalações de uma empresa em Coslada, onde foram localizados e apreendidos 30 quilos de droga.

A intervenção dos agentes policiais evitou também o envio de uma quantidade elevada daquela droga para os Países Baixos.

Nesta ação parcelar foram detidos cinco cidadãos de origem chinesa, um deles menor de idade, e apreendidos 140 quilos de bolotas de marijuana.

Não obstante os resultados, a investigação continua aberta e em curso a fim de identificar novos implicados, assim como outras ramificações com ligações a Espanha e Portugal.

A agência Lusa tentou obter informações junto da Polícia Judiciária portuguesa sobre esta ramificação criminosa, mas não obteve resposta até ao momento.