Mundo

Soldados israelitas matam palestiniano acusado de atirar cocktails molotov

Mohamad Torokman / Reuters

As autoridades palestinianas alegam que o homem estava apenas a passear na zona.

Soldados israelitas mataram na quinta-feira um palestiniano na Cisjordânia, que dizem ter atirado 'cocktails' molotov contra um posto de segurança, enquanto as autoridades palestinianas alegam que o homem estava apenas a passear na zona.

O exército israelita indicou que as tropas dispararam contra dois palestinianos que atiravam as bombas incendiárias contra o posto de segurança junto da localidade de Kifl Haris, na província de Salfit, próxima do colonato de Ariel.

O governador de Salfit, Abdallah Kmail, disse que um dos homens, Ibrahim Abu Yakoub, 29 anos, foi morto e que o outro ficou ferido na perna e foi hospitalizado.

Adiantou que os dois estavam a passear na vila quando as tropas israelitas dispararam "sem motivo".

A tensão tem estado alta nas últimas semanas na Cisjordânia ocupada, devido ao projeto israelita de anexar algumas partes do território, numa aplicação do plano dos Estados Unidos para o Médio Oriente, que foi rejeitado pelos palestinianos.

A eventual anexação, ilegal face à lei internacional, tem sido criticada por grande parte da comunidade internacional, também por pôr em causa a solução de dois Estados para resolver o conflito israelo-palestiniano.

Plano de paz de Trump para o Médio Oriente prevê que Israel anexe 30% da Cisjordânia