Mundo

Estado de emergência devido a novo derrame de combustível no Círculo Polar Ártico

Já no final de maio, um acidente numa central termoelétrica da Nornickel provocou o derrame de cerca de 21.000 toneladas de diesel, das quais 15.000 acabaram em rios e lagos e avançaram até ao mar de Cara.

EVGENIA NOVOZHENINA/ REUTERS

O Comité de Investigação da Rússia abriu um processo penal por violação da proteção do meio ambiente.

As autoridades russas declararam o estado de emergência na localidade de Tukhard, na Sibéria, devido ao derramamento de 44,5 toneladas de combustível num lago, no que é o segundo desastre ecológico no Círculo Polar Ártico em dois meses.


O acidente ocorreu devido à despressurização de um oleoduto que durou cerca de 15 minutos, indicou em comunicado a empresa Norilsktransgaz, subsidiária da companhia Nornickel, que causou um desastre ecológico na região há menos de dois meses.


Os serviços de emergência deslocaram-se para o local e a empresa suspendeu os trabalhos de transferência de combustível, referiu a Norilsktransgaz, adiantando que está a decorrer uma investigação interna sobre o acidente e que foi informado o Ministério para as Situações Emergência da Rússia.

"Estão a ser tomadas todas as medidas possíveis para recolher rapidamente o combustível derramado", disse ainda a empresa. Um grupo de 53 pessoas trabalha no local.

Segundo a administração local, o derramamento em Tukhard, num lago de 600 metros quadrados, "está localizado e não se está a espalhar".


A associação ambientalista Greenpeace disse tratar-se do primeiro acidente desta magnitude no Ártico, comparável ao derramamento de 40 milhões de litros de crude do petroleiro "Exxon Valdez" há três décadas frente às costas do Alasca.

Acompanhe as notícias do dia em https://sicnoticias.pt/