Mundo

Libertada norte-americana mantida refém pelo marido na Nigéria

Mulher casou-se com um nigeriano que a manteve refém e que usava o seu nome e dinheiro para esquemas fraudulentos.

A polícia nigeriana libertou uma mulher norte-americana que foi mantida como refém durante mais de um ano num hotel na capital comercial do país, Lagos, onde chegou com a promessa de um casamento, anunciaram esta segunda-feira as autoridades.

"Agentes da polícia resgataram com sucesso uma cidadã americana de um hotel em Lagos (sudoeste da Nigéria) onde esteve retida contra a sua vontade durante mais de um ano", disse o porta-voz da polícia nigeriana, Frank Mba, citado pelos meios de comunicação locais, sem especificar quando ocorreu a libertação.

A mulher, uma funcionária reformada de Washington cuja identidade não foi revelada, conheceu o nigeriano Chukwuebuka Obiaku na rede social Facebook, que a convidou para o país africano com uma promessa de casamento.

A vítima chegou à Nigéria em 13 de fevereiro de 2019, para ir ter com Obiaku, natural de Imo, sudeste da Nigéria.

Os dois acabaram por se casar em 15 de maio do ano passado.

"Posteriormente, manteve-a cativa num hotel e gastou um total de 48.000 dólares [42,3 mil euros] do seu dinheiro", disse Mba, acrescentando que o amante falso assumiu o controlo dos cartões e contas bancárias da mulher.

"Chukwuebuka também usou a vítima como cobertura para defraudar os seus conhecidos e outras pessoas e empresas estrangeiras", disse o porta-voz da polícia.

Obiaku, licenciado em administração e gestão de empresas, tem uma longa história de fraudes na Internet, tanto com vítimas nigerianas, como estrangeiras.