Mundo

China bane importação de ovelhas portuguesas por alegado surto de doença fatal

Armando Franca

País alega que foi alertado pela Organização Mundial de Saúde Animal.

As alfândegas chinesas baniram as importações de ovelhas e produtos relacionados de Portugal, alegando um aviso da Organização Mundial de Saúde Animal sobre um surto de paraplexia enzoótica dos ovinos na Guarda.

A notícia foi avançada hoje pela versão em língua chinesa do Global Times, jornal oficial do Partido Comunista Chinês, e cita a Administração das Alfândegas da China.

A mesma fonte justificou a decisão com um aviso da Organização Mundial de Saúde Animal sobre um surto de paraplexia enzoótica, doença neurodegenerativa fatal que acomete o sistema nervoso de ruminantes, sendo mais comum em ovinos, detetado entre 70 ovelhas no distrito da Guarda, norte de Portugal.

Portugal não está autorizado a exportar carne de ovelha ou produtos relacionados para a China, confirmou à agência Lusa fonte diplomática, acrescentando que as autoridades portuguesas estão ainda em processo de negociação.

País baniu importações de carne de porco e salmão de determinados países

O país asiático baniu recentemente as importações de carne de porco oriunda de 14 países, após serem detetados surtos de Covid-19 entre funcionários de matadouros.

A suspensão, que teve início em meados de junho, afeta países como o Brasil, Estados Unidos ou Alemanha, mas não Portugal.

A China baniu também todas as importações de salmão vindas da Europa, alegando que o peixe estava relacionado com um surto de Covid-19 detetado num mercado de Pequim no início de junho.

Pequim bane frequentemente importações de produtos alimentares como retaliação em disputas diplomáticas ou comerciais.