Mundo

Meninos de Kassanje: Quatro crianças já foram encaminhadas para o hospital

"Não existe nenhum armazém com crianças". História contada pela associação "Pedacinho do Céu" na reportagem da SIC "Meninos de Kassange" foi encenada.

A reportagem da SIC, "Os meninos de Kassange", revelou que cerca de duzentas crianças, subnutridas e doentes estariam, num armazém na periferia de Luanda, sem supervisão de adultos ou assistência.

A denúncia foi feita pela associação "Pedacinho do Céu", em Olhão, que tem feito chegar a estas crianças alguns alimentos, através de um intermediário angolano - Hélder Silva - mas que se recusara a dar a localização das crianças, querendo, aparentemente, manter o monopólio da ajuda.

Hélder Silva, que denunciou a existência de um barracão com 200 meninos abandonados, que primeiramente também recusou fornecer à SIC a localização, acedeu dar a localização de algumas crianças a duas ativistas angolanas, que encontraram estes meninos no bairro da Casaca, nos arredores de Luanda.

Associação apenas forneceria a localização quando angariasse donativos para construir orfanato

Ativistas angolanas garantiram que as crianças não se encontravam num barracão, e tinham acompanhamento familiar, e que a história contada pela associação "Pedacinho do Céu" foi encenada.

As crianças existem, estão subnutridas e doentes, tal como é revelado na reportagem. No entanto foram amontoadas, para que a associação realizasse o vídeo.

Os meninos localizados pela ativistas angolanas foram encaminhadas para o Hospital Pediátrico de Luanda de modo a receberem tratamento.

A PÁGINA DA INVESTIGAÇÃO SIC