Mundo

Pelo menos sete mortos em explosão de viatura armadilhada em Mogadíscio

Feisal Omar

O ataque foi reivindicado pelo grupo extremista Al-Shabab, ligado à Al-Qaeda.

Pelo menos sete pessoas morreram hoje na explosão de uma viatura armadilhada num campo militar na capital somali, Mogadíscio, indicaram à agência France-Presse o exército e os serviços de socorro locais.

O ataque foi reivindicado pelo grupo extremista Al-Shabab, ligado à Al-Qaida, e teve como alvo um campo junto ao estádio nacional da cidade, onde se encontram tropas do Exército Nacional Somali (SNA, na sigla em inglês).

"Houve uma grande explosão no campo da 27.ª brigada. Um veículo cheio de explosivos forçou a entrada e causou vítimas. Sete pessoas morreram e mais de uma dezena ficou ferida", disse à AFP Mohamed Abdirahman, um tenente do SNA.

A empresa Aamin Ambulance, o único serviço de socorro privado na Somália, indicou num comunicado que se registaram oito mortos e 14 feridos.

Segundo testemunhas, o veículo armadilhado passou um primeiro controlo antes de explodir junto ao campo.

Suleiman Hassan, uma testemunha, indicou à AFP que um miniautocarro tinha explodido junto à entrada do campo. "Há vítimas e veículos em chamas", adiantou.

O Al-Shabab, que faz uma guerra de guerrilha contra o regime somali desde 2008, tem frequentemente como alvos locais militares em Mogadíscio e controla grande parte do sul e do centro da Somália, com poucos sinais de ter sido prejudicado pela pandemia do novo coronavírus.

O grupo radical tem sido alvo de um número crescente de ataques aéreos dos Estados Unidos -- 63 ataques apenas no ano passado -, mas demonstra resistência, tendo recentemente melhorado a sua capacidade de construir explosivos e financiando-se através da extorsão de viajantes ao longo das principais vias do país e de empresas.

  • 21:07