Mundo

Serviços secretos retiram Trump da sala de conferências após tiroteio nas imediações da Casa Branca

Kevin Lamarque

Agentes dos serviços secretos terão disparado sobre uma pessoa no exterior da Casa Branca.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi esta segunda-feira retirado da sala de conferências por um elemento dos serviços secretos.

Trump já se encontrava a falar sobre a evolução da pandemia de Covid-19 no país quando foi forçado a sair por um agente dos serviços secretos.

Na origem desta decisão estará um tiroteio nas imediações da Casa Branca.

O período em que Trump esteve fora da sala foi curto.

Ao regressar, disse que os agentes dos serviços secretos dispararam sobre uma pessoa "no exterior da Casa Branca", a qual, acrescentou, "estava armada".

Trump admite que incidente não teve a ver com ele

O facto de o incidente ter ocorrido no espaço público, frente à barreira de segurança da Casa Branca, levou-o a acrescentar: "Possivelmente, não teve nada a ver comigo".

Questionado, no regresso, sobre se estava abalado, Trump respondeu: "Abalado? (...) O mundo sempre foi um local perigoso. Isto não foi nada de especial".

Os serviços secretos confirmaram no Twitter o incidente, que está a ser investigado.

Trump agradece aos serviços secretos após tiroteio na Casa Branca

Donald Trump agradeceu aos seguranças a rapidez e eficácia com que o protegeram.