Mundo

Só nos últimos cinco dias 700 migrantes atravessaram o Canal da Mancha. Governo britânico teme tragédia

Correspondente SIC

Cada migrante paga entre 1.000 e 5.000 euros pela travessia aos traficantes.

Só nos últimos cinco dias mais de 700 migrantes conseguiram atravessar o Canal da Mancha e chegar ao Reino Unido, a bordo de botes de borracha.

A maioria escolhe a calada da noite para se fazer ao mar. Partem de Calais, em França, em direção ao Reino Unido.

Vêm de países onde pouco tinham e dão o que sobra aos traficantes, chegam a pagar 5.000 euros. Mas centenas acabam detidos pela polícia fronteiriça britânica em pleno mar.

A chamada Selva de Calais já não existe. Porém foram surgindo pequenos acampamentos onde sobrevivem dezenas de pessoas.

Este ano, mais de 4.000 migrantes já atravessaram o canal da Mancha, o dobro do registado em todo o ano passado. Desde quinta-feira, chegaram mais de 700 pessoas.

O Governo britânico já tem um avião da Força Aérea a patrulhar o canal e vai também enviar a Marinha.

Imigração clandestina entre o norte de França e o Reino Unido não é de agora

A imigração clandestina desde o norte de França para o Reino Unido não é de agora, quer por mar, quer através do túnel sob o canal, em comboios ou em pesados de mercadorias.

Alguns dos migrantes viraram-se agora para as pequenas embarcações, "viagens" promovidas pelos traficantes devido a um maior controlo das fronteiras por causa da pandemia de Covid-19.

O bom tempo de verão tem ajudado a diminuir o risco da travessia do canal da Mancha, uma das rotas marítimas mais frequentadas do mundo. O ponto mais estreito entre as costas francesa e britânica tem 32 quilómetros.

Boris Johnson considera estúpidas, perigosas e ilegais as travessias no Canal da Mancha

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, considerou esta segunda-feira "estúpido, perigoso e criminoso" atravessar o Canal da Mancha ilegalmente para o Reino Unido, na véspera de negociações em Paris para combater a chegada de migrantes por aquela rota.

"Não há dúvida de que este é o resultado do trabalho de gangues cruéis e criminosos que arriscam a vida dessas pessoas ao fazê-las atravessar o Canal da Mancha, uma extensão de mar muito perigosa, em embarcações potencialmente impróprias para a navegação marítima", acusou Johnson, à margem de uma visita a uma escola em Londres.

Governo francês diz que em julho de 2020 foram evitadas dez vezes mais travessias

De acordo com o Ministério do Interior francês, já foram enviadas tropas adicionais para tentar controlar o fluxo, alegando que, em julho, foram evitadas dez vezes mais travessias do que em julho de 2019.

Disse ainda que está a ser finalizado um plano de luta contra as travessias marítimas ilegais, elaborado em consulta com as autoridades britânicas, para reforçar os meios de controlo na costa marítima e junto aos principais pontos de travessia.

No mês passado, foi criada uma "unidade de informação franco-britânica" para o combate contra os traficantes de migrantes.

  • 21:07