Mundo

Estados Unidos "precisam desesperadamente de um líder"

Carlos Barria

Kamala Harris fez o seu primeiro discurso como candidata à vice-presidência dos EUA.

A senadora norte-americana Kamala Harris afirmou hoje que os Estados Unidos "precisam desesperadamente de um líder" no seu primeiro discurso como candidata à vice-presidência da Casa Branca, ao lado do candidato democrata Joe Biden.

"Os Estados Unidos precisam desesperadamente de um líder. E, contudo, temos um Presidente que se preocupa mais com ele do que com os que o elegeram", declarou a senadora negra, que se tornará na primeira mulher vice-presidente do país em caso de vitória contra o republicano Donald Trump, nas eleições presidenciais de 3 de novembro.

A senadora da Califórnia, 55 anos, sublinhou a importância do escrutínio de novembro.

"Tudo o que é importante para nós - a nossa economia, a nossa saúde, os nossos filhos, o tipo de país em que vivemos - tudo isto está em jogo", declarou.

"Sinto-me incrivelmente horanda com esta responsabilidade"


Filha de pai jamaicano e a mãe indiana, Harris fez alusão às manifestações contra a discriminação racial após a morte de George Floyd em maio, observando que o país está em pleno "exame de consciência face ao racismo e à injustiça generalizada" que trouxe às ruas do país "uma nova coligação de consciências que exige mudanças".

Antes, Biden tinha apresentado a sua parceira eleitoral, que considerou a "pessoa certa" para o ajudar a "reconstruir o país" .

Ela é "inteligente, forte, experiente", bem como uma lutadora com provas dadas pelo que sustenta o país, disse Biden, adiantando: "Kamala sabe governar. Sabe como tomar as decisões difíceis. Está pronta para liderar desde o primeiro dia".

Biden indicou ainda que Trump já começou os "ataques" a Harris, "designando Kamala de mal-intencionada, choramingando porque ela foi má com os seus candidatos".

O Presidente dos Estados Unidos observou na quarta-feira que durante a audição do controverso candidato conservador ao Supremo Tribunal Brett Kavanaugh, em 2018, Kamala Harris foi "a mais mesquinha, a mais horrível, a mais insolente de todo o Senado".

"É surpresa para alguém que Donald Trump tenha um problema com uma mulher forte, ou com mulheres fortes em geral?", questionou hoje Biden, sublinhando que Kamala Harris pode servir como fonte de inspiração para uma nova geração de políticas.

Kamala Harris foi candidata às primárias do Partido Democrata, tendo desistido antes da primeira votação, em dezembro.

Após dois mandatos como procuradora em São Francisco (2004-2011), foi eleita duas vezes procuradora-geral da Califórnia (2011-2017), tornando-se então na primeira mulher, mas também a primeira pessoa negra, a dirigir os serviços judiciais do estado mais populoso do país.

Em janeiro de 2017, tomou posse no Senado em Washington e é a terceira mulher a ser designada como candidata a vice-presidente nos Estados Unidos, depois da democrata Geraldine Ferraro em 1984 e da republicana Sarah Palin em 2008, que não foram eleitas.

Joe Biden e Kamala Harris defrontarão Donald Trump e Mike Pence em 3 de novembro, partindo com vantagem, dado a média das sondagens dar Biden à frente de Trump com uma margem confortável (+6,7 pontos percentuais em média, segundo o site RealClearPolitics).

  • 12:12