Mundo

Maior parte do petróleo derramado ao largo da ilha Maurícia já terá sido removida

Handout .

Porém, o navio está em risco de se partir e derramar o petróleo que ainda contém.

A maior parte do combustível derramado por um navio encalhado na ilha Maurícia já terá sido removida, segundo a empresa dona do navio.

Foram derramadas cerca de 1.000 toneladas de petróleo ao largo da ilha, poluindo recifes e lagoas protegidas, que entretanto já estão a ser bombeadas por dois barcos.

O petróleo derramado está ser retirado do mar por equipas de limpeza e por voluntários. E para além disso foram colocadas barreiras para proteger a costa. Foi lançado um movimento que apela à doação de cabelo, para a construção das tais barreiras, para absover o combustível da água.

Os centros de mergulho e pescadores também se juntaram às equipas de limpeza. Cada um contribuiu com aquilo que pode. Uns oferecem sandes, outros alojamentos e até há cabeleireiros a fazer um desconto a quem doar o cabelo à causa.

França enviou equipas e diverso equipamento à ilha Maurícia depois do derrame. E o Japão também anúnciou o envio de várias equipas especializadas.

Stringer .

O Governo declarou estado de emergência e neste momento os trabalhadores e voluntários estão numa corrida contra o tempo. O navio está em risco de se partir e ainda contém uma quantidade considerável de petróleo no interior.

O primeiro-ministro das Maurícias, Pravind Jugnauth, na terça-feira disse que o navio MV Wakashio ainda continha cerca de 2.000 toneladas de petróleo e que poderia partir-se a qualquer momento, o que está a fazer aumentar a preocupação sobre um desastre ambiental.

O navio transportava cerca de 4.000 toneladas de gasóleo e petróleo, quando encalhou na ilha Maurícia a 25 de julho.

Os trabalhos de remoção do petróleo apenas começaram na última quinta-feira, quando o casco partiu e o petróleo começou a escorrer para o mar.

A demora está a colocar pressão sob o Governo de Pravind Jugnauth, que não agiu de imeadito, e já vários ativistas e membros da oposição pediram a demissão do ministro de Ambiente.

Handout .

  • 2:34