Mundo

Morreu Sumner Redstone, magnata norte-americano dos media

Sumner Redstone

Fred Prouser

Os últimos anos da sua vida foram marcados por várias batalhas legais.

O magnata norte-americano dos media Sumner Redstone morreu aos 97 anos na sua casa em Los Angeles (EUA), anunciou esta quarta-feira a ViacomCBS, uma das empresas do seu império.

Redstone era presidente e administrador-delegado da National Amusements, empresa de salas de cinema fundada pelo seu pai e que ele converteu num grande conglomerado de media.

A National Amusements controla a ViacomCBS, a empresa resultante da fusão entre Viacom e CBS em 2019, que por sua vez é dona, entre outras empresas, dos estúdios da Paramount Pictures, das cadeias de televisão CBS, MTV, Nickelodeon, BET ou Comedy Central e ainda a editora Simon & Schuster.

Nascido em 1923 em Boston, Redstone era o filho mais velho de Michael e Belle Rothstein, que mudou o nome de família para Redstone.

Veterano do exército e formado no Harvard College, Redstone juntou-se em 1957 ao negócio das salas de cinema do seu pai e assumiu a liderança uma década depois.

Sob o seu comando, a National Amusements converteu-se numa das maiores cadeias de cinema do mundo e, posteriormente, entrou na área de produção e de comunicação social.

Sumner Redstone atingiu os seus primeiros lucros ao investir em empresas do setor como a 20th Century Fox e Colombia Pictures e, em 1987, a National Amusements comprou a Viacom, para depois se converter num gigante com a compra da Paramount Pictures e, em 2000, a CBS.

Pela sua mão, a Viacom tornou-se líder, operando quer na área dos media como do entretenimento, e fez de Redstone multimilionário. A Redstone é atribuída a famosa frase "o conteúdo é rei".

"Sumner Redstone foi um brilhante visionário, operador e negociador, que por sua conta transformou a sua empresa familiar" numa "carteira global de media", afirmou, em comunicado, o administrador-delegado da ViacomCBS, Bob Bakish.

O magnata dos media geriu diretamente os seus negócios até uma idade avançada, até que em 2016, já com importantes problemas de saúdade, cedeu a gestão do seu império à filha Shari, com quem manteve sempre uma relação complicada.

Os últimos anos da sua vida foram marcados por várias batalhas legais, incluindo uma com o seu filho e outra com a ex-mulher, quarenta anos mais jovem que ele.

  • 21:07