Mundo

Atentado na Síria mata general e fere dois militares russos

Ronen Zvulun

Vários milhares de soldados russos estão na Síria a apoiar o exército do Presidente Bashar al-Assad.

Um general russo morreu esta terça-feira e dois soldados ficaram feridos na sequência da explosão de um "dispositivo improvisado", quando passavam de comboio perto de Deir Ezzor, no leste da Síria, avançaram as agências de notícias russas.

"Em 18 de agosto [hoje], um dispositivo explosivo improvisado explodiu quando uma coluna russa regressava de uma ação humanitária a 15 quilómetros da cidade de Deir Ezzor", avançaram as agências, citando um comunicado do Ministério da Defesa da Rússia.

Em 2015, a intervenção militar russa permitiu ao regime de Damasco alcançar várias vitórias, recuperando o terreno perdido para os rebeldes e o grupo 'jihadista' Estado Islâmico.

  • Medo, solidão e falta de afetos: como a pandemia lhes mudou a vida

    Coronavírus

    No Dia Internacional do Idoso, contamos a história de duas pessoas que têm em comum a solidão. A de Zulmira Marques, de 92 anos. Há 6 meses era alegre e passeava com as amigas quase todos os dias. Depois veio a pandemia e ficou “completamente sozinha” durante três meses. Agora não quer sair de casa. Tem vários medos. A outra é a de Maria do Céu. Morreu em junho, aos 87 anos. Os últimos dias de vida foram passados numa cama de hospital. Não pôde despedir-se das duas filhas.

    Rita Rogado