Mundo

Inundações repentinas provocam 48 mortes no Paquistão

AMIRUDDIN MUGHAL

Centenas de casas foram destruídas ou arrastadas.

As inundações repentinas provocadas pelas chuvas da monção, que duram há uma semana, ocorridas no noroeste do Paquistão, já causaram a morte a 48 pessoas, informou esta quinta-feira um porta-voz do governo.

Centenas de casas foram destruídas ou arrastadas.

O exército juntou-se às operações de busca e salvamento pelo do país, que tem sido muito fustigado pelas chuvas este verão.

Estradas importantes que têm estado bloqueadas por pedras volumosas arrastadas em deslizes de terras têm estado a ser desimpedidas, segundo Taimur Khan, porta-voz da agência de situações de emergência na província de Khyber Pakhtunkhwa.

Antes da atualização feita hoje do número de mortes, esta província tinha contadas 15 mortes nas inundações.

No total, cerca de 200 pessoas já morreram em incidentes relacionados com a chuva desde julho, quando as chuvas da monção começam a cair no Paquistão.

Todos os anos, muitas cidades paquistanesas têm dificuldade em lidar com o dilúvio anual ligado à monção, o que suscita críticas sobre o planeamento.

A época da monção decorre entre julho e setembro.