Mundo

Pelo menos 40 tripulantes de cargueiro desaparecidos ao largo do Japão

Handout .

Embarcação terá virado durante a passagem do tufão Maysak.

A Guarda Costeira japonesa está a procura de mais de 40 membros da tripulação de um cargueiro que se virou nas águas do Pacífico, durante a passagem do tufão Maysak, noticiou a imprensa local.

Segundo o canal público de televisão NHK, dos 43 membros da tripulação do navio "Gulf Livestock1", que arvorava a bandeira do Panamá e transportava 5.800 cabeças de gado, apenas um foi resgatado até agora, com nacionalidade filipina.

O marinheiro, que se encontra num hospital em Amami Oshima, no sudoeste do arquipélago japonês, disse à imprensa local que foi ele quem fez soar o alarme, no início da madrugada.

O cargueiro terá ficado sem um dos seus motores, por causa da turbulência provocada pelo tufão Maysak, tendo-se virado após ser atingido por uma onda forte, perto da ilha de Amami Oshima, de acordo com o marinheiro resgatado.

O alarme foi dado quando o navio estava a 185 quilómetros a oeste de Amami Oshima.

O marinheiro filipino foi resgatado pela guarda costeira a 120 quilómetros a noroeste daquela ilha, com colete salva-vidas.

O destino do resto da tripulação, que inclui 38 filipinos, dois neozelandeses e dois australianos, é desconhecido.

O "Gulf Livestock1", construído em 2012, com 134 metros de comprimento, tinha partido a 14 de agosto de Napier, na Nova Zelândia, e deveria chegar hoje ao porto chinês de Jintang.

O tufão Maysak arrancou árvores, postes de eletricidade e semáforos e inundou ruas e casas, à sua passagem pela Coreia do Sul, obrigando pelo menos 2.400 pessoas a procurar abrigo, segundo a agência de notícias Associated Press (AP).

Uma mulher morreu quando uma rajada forte rebentou as janelas do seu apartamento, em Busan, na costa sul daquele país, devido a ferimentos com estilhaços de vidros, tendo o tufão provocado ainda um ferido.