Mundo

19 anos depois, o atentado que ninguém esquece

Tiago Romão

Tiago Romão

Editor de Imagem

Quase três mil pessoas morreram a 11 e setembro de 2001.

Os dois principais candidatos às presidenciais dos Estados Unidos deste ano, Donald Trump e Joe Biden juntaram-se às homenagens do 11 de setembro.

No discurso, Donald Trump falou numa América que resistirá para sempre, seja qual for a ameaça, e homenageou as cerca de três mil vítimas mortais dos ataques.

No Ground Zero, como ficou conhecida a zona de impacto, agora transformada em memorial, estiveram 200 pessoas.

Na manhã de 11 de setembro de 2001, dezanove terroristas sequestraram quatro aviões comerciais de passageiros para um ataque aéreo aos Estados Unidos.