Mundo

Eleições nos EUA. Rússia diz que acusações de ataques informáticos são "insustentáveis"

RUSSIAN FOREIGN AFFAIRS MINISTRY / HANDOUT HANDOUT

O vice-presidente da Microsoft revelou que um grupo de piratas informáticos atacou organizações relacionadas com as próximas eleições presidenciais nos EUA.

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Sergei Lavrov, negou as acusações do vice-presidente da Microsoft, que afirmou que organizações responsáveis pelas eleições presidenciais dos EUA tinham sido novamente alvo de ataques de piratas do serviço de informações militares russo.

Lavrov afirmou, esta sexta-feira, que as acusações são "insustentáveis", acrescentando que os EUA promovem os seus próprios interesses de forma ilegal.

De acordo com Tom Burt, vice-presidente da Microsoft, o mesmo serviço militar de informações russo que pirateou os democratas em 2016 renovou os ataques vigorosos a alvos relacionados com as próximas eleições presidenciais nos EUA.

As tentativas de pirataria incidiram sobre mais de 200 organizações, incluindo as relacionadas com as campanhas políticas e seus consultores.

"O que temos visto é consistente com padrões de ataques anteriores, que visam não apenas candidatos e membros das suas campanhas, mas também quem é consultado em questões-chave", escreveu Tom Burt, vice-presidente da Microsoft, num blogue.