Mundo

Fuga em oleoduto provoca maré negra na Venezuela

Isaac Urrutia

Na costa ocidental do país.

Uma fuga num oleoduto que transporta petróleo para a principal refinaria da Venezuela provocou uma maré negra na costa ocidental do país, informou no sábado a empresa petrolífera estatal venezuelana (PDVSA).

De acordo com a agência de notícias Efe, a empresa disse ter efetuado trabalhos de "limpeza" na zona, situada perto de Miranda, no estado de Falcon, após reparar a fuga.

Segundo a PDVSA, o fornecimento de petróleo bruto à refinaria de Paraguaná, com uma capacidade de 950.000 barris por dia, não foi afetado.

A oposição e organizações ambientais já tinham denunciado na quinta-feira o derramamento de petróleo no estado de Falcon.

A comissão do ambiente do parlamento venezuelano, onde a oposição é maioritária, garantiu que as manchas de petróleo cobrem uma área de "mais de 13 quilómetros", com base em imagens de satélite.

Em agosto, um derramamento de petróleo poluiu quatro quilómetros de praias no Parque Nacional Morrocoy, uma reserva marinha fortemente turística, também no estado de Falcon, de acordo com as mesmas fontes.

A Venezuela tem as maiores reservas petrolíferas do mundo, mas sofre de uma enorme escassez de combustível.