Mundo

Influenciadora morre após ter sido incendiada por ex-marido numa transmissão em direto

TikTok, aplicação móvel.

Dado Ruvic

Ex-marido de Lamu tinha um histórico de violência doméstica.

A influenciadora digital chinesa Lamu, de 30 anos, morreu na noite desta quarta-feira, duas semanas após ter ficado com 90% do corpo incendiado pelo ex-marido, que cometeu o crime durante uma transmissão em direto.

Lamu era popular em Douyin, a versão chinesa do TikTok, onde tinha centenas de milhares de seguidores. O caso gerou um debate nas redes sociais sobre a violência contra as mulheres na China.

De acordo com o Beijing Youth Daily, o ecrã do telemóvel ficou escuro durante uma transmissão ao vivo a 14 de setembro. Segundo se sabe, o ex-marido terá entrado em casa de Lamu com uma faca e gasolina.

O suspeito, identificado como Tang, foi preso no mesmo dia por tentativa de homicídio. De acordo com o mesmo jornal, Tang teria um histórico de violência doméstica.

O casal com dois filhos pequenos divorciou-se em maio. Pouco tempo depois, o homem começou a ameaçar matar um dos filho caso Lamu não se casasse novamente com ele, avança a BBC. Depois das ameaças, a influenciadora acabou por voltar a casar, mas depois fugiu.

Lang pressionou a família da jovem para saber do seu paradeiro e chegou mesmo a espancar a irmã de Lamu. O incidente foi denunciado à polícia que, segundo a família, nada fez.