Mundo

Ex-presidente do Quirguistão libertado por manifestantes voltou a ser detido

Almazbek Atambayev

Vladimir Pirogov

A crise política no Quirguistão começou após eleições legislativas marcadas por acusações de fraude.

O antigo presidente do Quirguistão Almazbek Atambayev, libertado da prisão na terça-feira por manifestantes, foi de novo detido, anunciou o comité de segurança nacional do país.

Em comunicado, o comité anunciou que Atambayev é suspeito de ter organizado distúrbios e adiantou que está a identificar e deter "outros cúmplices deste crime".

A detenção do antigo presidente, que esteve no poder entre 2011 e 2017, tinha sido inicialmente anunciada à AFP pela sua porta-voz, Koundouz Joldoubaïeva.

"Forças especiais tomaram de assalto a sua residência e detiveram o antigo presidente", declarou a porta-voz.

Almazbek Atambayev foi libertado da prisão na terça-feira por apoiantes, quando cumpria uma pena de 11 anos de prisão por ter ordenado a libertação de um dos chefes do crime organizado.

O atual presidente Soroonbai Jeenbekov, um antigo aliado de Atambayev que se voltou contra ele, decretou na sexta-feira o estado de emergência na capital, Bichkek, após confrontos entre grupos da oposição que fizeram cinco feridos.

Contestado nas ruas desde segunda-feira, Jeenbekov disse que está pronto para se demitir, mas só quando a ordem pública for restabelecida.

A crise política no Quirguistão começou após eleições legislativas marcadas por acusações de fraude.

Na segunda-feira, os confrontos entre polícias e manifestantes fizeram um morto e mais de mil feridos.

Na confusão, os manifestantes conseguiram tirar da prisão Atambayev e outros políticos, incluindo um ex-primeiro-ministro e um líder nacionalista.

As eleições foram anuladas pelas autoridades, mas isso não foi suficiente para acalmar a contestação. A crise faz temer um aumento da violência no Quirguistão, uma antiga república soviética da Ásia Central, que tem sido apontado como um país com pluralismo numa região onde os regimes autoritários são a regra.