Mundo

Pelo menos 2 mortos em naufrágio de migrantes na Tunísia

Desde o início do ano e até meados de setembro, 8.581 pessoas foram intercetadas quando tentavam chegar à Europa por mar.

Dois corpos foram retirados do mar e sete pessoas resgatadas com vida, após o naufrágio de uma embarcação que transportava cerca de 30 migrantes clandestinos ao largo de Sfax, na Tunísia, indicou este domingo a guarda marítima tunisina.

"Hoje de manhã, um barco que transportava migrantes ilegais naufragou ao largo de Sfax (...), dois corpos, de uma mulher e de um bebé, foram encontrados e sete pessoas (cinco homens e duas mulheres) foram socorridas", declarou à AFP o porta-voz da guarda, Housemeddine Jebabli, sem indicar o local de partida da embarcação.

Segundo as primeiras estimativas, cerca de 30 passageiros oriundos de países da África Subsaariana estavam a bordo da embarcação, acrescentou o porta-voz, precisando as que operações de busca de desaparecidos estão a decorrer.

Em comunicado, o Ministério do Interior tinha anunciado ter intercetado durante a noite 32 travessias clandestinas e detido 262 pessoas, com idades entre os 15 e os 44 anos.

Na vizinha Líbia, a guarda costeira também intercetou no sábado à noite 227 migrantes que tinham partido de Zouara e Zawiya, perto da fronteira tunisina, tendo estes regressado a território líbio, indicou o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados no Twitter.

Após um pico de partidas da Tunísia em 2011, seguido de uma forte queda, o número de saídas aumentou de novo desde 2017, com o país a enfrentar um agravamento do desemprego e desigualdades 10 anos após a revolução.

Desde o início do ano e até meados de setembro, 8.581 pessoas foram intercetadas quando tentavam chegar à Europa por mar, partindo da costa tunisina, segundo números do Ministério do Interior. Do total, 2.104 eram estrangeiros.