Mundo

Esperou sete meses mas o sonho cumpriu-se. Machu Picchu “abriu” para um único turista

A história de Jesse Katayama.

Um turista japonês que ficou retido no Peru em março devido à pandemia pôde finalmente realizar o sonho de visitar Machu Picchu. O ministro da Cultura peruano concedeu-lhe acesso às ruínas que estão fechadas ao público.

Fechou devido à pandemia e só deverá abrir ao público no próximo mês, não havendo ainda data oficial, mas um turista japonês teve acesso especial às ruínas de Machu Picchu depois de sete meses à espera para as visitar.

Jesse Katayama chegou ao Peru em março para uma viagem de poucos dias pelo país, durante os quais planeava realizar o sonho de visitar o local histórico da antiga civilização Inca. Mas a pandemia trocou-lhe as voltas e o Governo peruano foi obrigado a interditar o local à visita do público.

O pedido especial ao Governo

Retido na cidade de Aguas Calientes devido às restrições impostas às viagens, o japonês decidiu fazer um pedido especial ao Ministério da Cultura. E o ministro, Alejandro Neyra, acedeu.

Jesse Katayama cumpriu o sonho no sábado numa visita única às ruínas, sendo o único turista no local. Num vídeo gravado no topo da montanha, agradeceu o gesto dos peruanos.

“Isto é maravilhoso, muito obrigada”, disse.