Mundo

Jihadista que atacou polícia em Paris condenado a 28 anos de prisão

Philippe Wojazer

No dia 6 de junho de 2017, Farid Ikken atacou um polícia com um martelo enquanto gritava "Isto é pela Síria!".

Um tribunal condenou esta quarta-feira um homem a 28 anos de prisão por ter atacado polícias com um martelo e ferido um deles defronte da catedral Notre-Dame, em Paris, em 2017, após jurar fidelidade ao grupo jihadista Daesh.

Farid Ikken, ex-estudante argelino de 43 anos, cuja sentença é acompanhada por um período de segurança de dois terços, foi também condenado pelo tribunal especial a uma interdição definitiva no território francês.

No dia 6 de junho de 2017, Farid Ikken atacou um polícia com um martelo enquanto gritava "Isto é pela Síria!" perto da catedral parisiense, tendo o agente neutralizado o agressor com um disparo.

Nessa mesma noite, a polícia francesa encontrou em sua casa um vídeo em que proclamava pertença ao grupo jihadista Daesh e reivindicava as suas futuras ações.

Segundo uma fonte próxima da investigação, o homem disse ser "um soldado do califado", termo usado para designar o território autoproclamado em junho de 2014 por aquela organização 'jihadista'.