Mundo

Terrorismo em França. Tunísia vai julgar todas as pessoas com ligações ao atentado em Nice

ERIC GAILLARD

Serviços secretos tunisinos abriram uma investigação à origem do suposto agressor e a possíveis vínculos com grupos extremistas.

A Tunísia garantiu esta quinta-feira que irá julgar qualquer pessoa envolvida ou relacionada com atos terroristas, como o cometido na cidade francesa de Nice, onde três pessoas foram mortas por um homem, provavelmente de origem tunisina.

Segundo as primeiras investigações, o suposto autor do crime será um tunisino de 21 anos, que chegou como migrante ilegal à ilha italiana de Lampedusa, de onde poderá ter chegado a França.

Fontes dos serviços secretos tunisinos indicaram, por seu lado, ter já sido aberta uma investigação para descobrir a origem do suposto agressor e investigar a família, amigos e possíveis vínculos com grupos de tendência salafista radical.

O ataque ocorreu num dia importante para os muçulmanos, já que é comemorado o festival de 'Mawlid', que comemora o nascimento de Maomé, e no meio de uma polémica crescente entre a França e a Turquia sobre a publicação de novas caricaturas com o rosto do profeta, cuja representação é proibida pela lei islâmica.

Embora nenhuma organização tenha assumido até agora a responsabilidade pelo crime, fontes de inteligência francesa associam-no a um grupo de tendência salafista radical próximo do grupo 'jihadista' Estado Islâmico.