Mundo

Menina de 4 anos resgatada 91 horas após o sismo na Turquia

Ayda Gezgin de 4 anos sobreviveu nos escombros durante 91 horas.

ERDEM SAHIN / EPA

Há pelo menos 100 mortos e cerca de mil feridos.

Pelo menos 100 pessoas morreram no sismo que atingiu o oeste da Turquia, na sexta-feira, declarou hoje a autoridade governamental turca para as situações de catástrofe (AFAD). Mais de 90 horas após o sismo foi hoje resgatada uma menina de 4 anos.

Ayda Gezgin de 4 anos foi hoje retirada dos escombros de um edifício de apartamentos na cidade costeira de Izmir, no oeste da Turquia, quatro dias depois do sismo

A menina foi imediatamente levada para uma ambulância, embrulhada num cobertor térmico, sob os aplausos e vivas das equipas de socorro, segundo as agências de notícias.

O sismo de magnitude 7 na escala aberta de Richter causou 994 feridos, dos quais 147 permanecem hospitalizadas.

As equipas de socorro continuam as buscas de eventuais vítimas, nomeadamente nos escombros de cinco imóveis na província de Izmir, indicou a AFAD.

A localidade mais atingida na província foi Bayraki, onde na segunda-feira uma menina de 3 anos e uma adolescente de 14 foram retiradas com vida dos escombros de um edifício.

A menina de 3 anos Elif Perincek que sobreviveu 65 horas debaixo dos escombros.

A menina de 3 anos Elif Perincek que sobreviveu 65 horas debaixo dos escombros.

TURKISH HEALTH MINISTRY HANDOUT

A menina ficou presa com a mãe e três irmãos num prédio que desabou no bairro de Bayrakli, na periferia norte de Izmir, o único seriamente afetado pelo terremoto de magnitude 6,8.

A mãe e as duas irmãs gémeas foram salvas no sábado quando o corpo sem vida do irmão foi recuperado, e as equipas trabalharam desde então para chegar ao ponto onde a menina estava.

Dezenas de edifícios ficaram destruídos devido ao sismo, que deixou mais de cinco mil desalojados, abrigados em tendas erguidas em diferentes zonas na província de Izmir.

Cerca de 1.464 réplicas do sismo foram já registadas na mesma área, incluindo 44 com uma magnitude superior a 4, indicaram as autoridades turcas.

  • 0:43