Mundo

Papa condena ataques terroristas que comprometem colaboração entre religiões

Vatican Media

Papa Francisco lembrou os atentados dos últimos dias em Nice, França, e nas ruas de Viena, na Áustria.

O Papa Francisco afirmou esta quarta-feira que os últimos atentados terroristas na Áustria e em França visam "comprometer a colaboração fraterna entre as religiões com a violência e o ódio".

"Nestes dias de oração pelos mortos, recordámos e ainda recordamos as vítimas indefesas do terrorismo, cuja exacerbação da crueldade está a espalhar-se pela Europa", disse durante uma audiência geral.

O papa Francisco lembrou os atentados dos últimos dias em Nice, França, num local de culto, e nas ruas de Viena, na Áustria, que "causou consternação à população e aos que se preocupam com a paz e o diálogo".

Em seguida, Francisco confiou "a misericórdia de Deus às pessoas tragicamente desaparecidas" e expressou a sua "proximidade espiritual com as suas famílias e com todos aqueles que sofrem estes infelizes acontecimentos".

Na terça-feira, o Papa escreveu na rede social Twitter: "Expresso a minha dor e consternação pelo atentado terrorista em Viena e rezo pelas vítimas e suas famílias. Chega de violência! Vamos construir a paz e a fraternidade juntos. Só o amor extingue o ódio ".

Quatro pessoas morreram e outras dezoito ficaram feridas após uma série de ataques terroristas perto de uma sinagoga no centro da capital austríaca. Um dos supostos atacantes, de 20 anos, foi morto a tiro pela polícia.