Mundo

Alterações climáticas ameaçam estabilidade financeira, diz Reserva Federal dos EUA

Brian Snyder

Uma das dirigentes do banco central dos EUA (Reserva Federal, Fed), Lael Brainard, avisou esta segunda-feira que "as alterações climáticas colocam riscos importantes para a estabilidade financeira" e apelou à sua avaliação, para uma resposta devida.

"É vital passar do reconhecimento dos riscos importantes colocados pelas alterações climáticas à estabilidade financeira, para o momento em que as consequências quantitativas destes riscos são avaliadas e tratadas", segundo Brainard.

Estas considerações de Brainard, apontada na comunicação social como uma possibilidade para a Secretaria do Tesouro de um governo de Joe Biden, foram publicadas no relatório semestral da Fed sobre estabilidade financeira.

Esta foi a primeira vez que este documento considerou o impacto das alterações climáticas na economia.

Brainard deplorou a falta de clareza das empresas quanto ao custo financeiro da sua verdadeira exposição aos riscos ligados às alterações climáticas.

"Os mercados financeiros têm dificuldade em analisar e quantificar os riscos climáticos", sublinhou no texto.

Furacões, tempestades, inundações, incêndios florestais "podem conduzir os investidores a rever repentinamente a sua perceção do valor dos seus bens ou dos seus ativos financeiros", detalhou ainda Brainard.

"As alterações climáticas acrescentam uma camada de incerteza e riscos económicos que só agora estamos a integrar na nossa análise de estabilidade financeira", indica a Fed no seu relatório.

Veja também: