Mundo

Polícia detém 100 pessoas em Atenas que homenageavam jovem morto em 2008

Yorgos Karahalis

Em causa a desobediência às medidas impostas pelo Governo para travar a pandemia de covid-19.

Cerca de cem pessoas foram hoje detidas em Atenas por desobediência às medidas impostas pelo Governo para travar a pandemia de covid-19, quando estavam a prestar homenagem a um adolescente morto pela polícia em 2008.

O executivo proibiu reuniões com mais de quatro pessoas entre as cinco da manhã e a meia noite deste domingo para mitigar o risco de contágio pelo vírus.

Parte do transporte público foi suspensa e algumas estações de metro foram mesmo encerradas.

Apesar da proibição, os habitantes do bairro de Exárchia, no centro de Atenas, quiseram aproximar-se e depositar flores junto à placa em memória de Alexis Grigorópulos, que foi morto pela polícia aos 15 anos. No entanto, acabaram por ser intercetados pela polícia de choque e cerca de uma centena de pessoas foram encaminhadas para a esquadra.

A ação já foi criticada pela oposição política e por vários civis, que defenderam que a pandemia serve de pretexto para limitar os direitos civis.

A polícia bloqueou também a passagem de jornalistas, mas a comunicação social divulgou imagens de agentes a lançar granadas de atordoamento e a destruírem um buquê de flores.

  • A árdua experiência com a sustentabilidade 

    Mundo

    E se alguém lhe dissesse que passaria a viver num quarto, com eletricidade apenas para pequenos utensílios domésticos, sem aquecimento central, ar condicionado ou água quente. Teria apenas três conjuntos de roupa, sem máquina de lavar ou secar, faria dieta local sem produtos de origem animal e não andaria de automóvel nem de avião?

    Opinião

    João Abegão