Mundo

Eleições venezuelanas não são reconhecidas internacionalmente

União Europeia, Estados Unidos e Grupo Lima consideram que as eleições não seguiram os padrões democráticos.

As eleições parlamentares da Venezuela, que decorreram este domingo, não são reconhecidas nem pelos Estados Unidos, nem a União Europeia, nem parte do continente americano. Nicolás Maduro foi o vencedor das eleições, com 67,6% dos votos, mas Juan Guaidó, líder da oposição, afirma que houve fraude eleitoral.

Nicolás Maduro garante que a coligação que lidera venceu de forma legítima. Com uma abstenção de quase 70%, Guaidó não tem dúvidas que as eleições não foram válidas.

O chamado Grupo de Lima – que integra o Canadá, o Brasil e a Argentina – apela à comunidade internacional para que rejeite o resultado das eleições que deram a vitória à aliança de partidos que apoiam o Governo de Nicolás Maduro.

A União Europeia já se pronunciou, considerando que o regime de Caracas não cumpre os padrões democráticos mínimos.

Também os Estados Unidos já disseram não reconhecer o resultado eleitoral. Consideram que as eleições venezuelanas foram uma farsa por não respeitarem qualquer regra credível.