Mundo

Trump não planeia impor taxas adicionais às importações chinesas

Jonathan Ernst

"Não prevemos novas taxas aduaneiras" sobre produtos vindos da China, garantiu o conselheiro económico da Casa Branca.

A administração de Donald Trump não planeia impor taxas adicionais às importações chinesas até à tomada de posse do futuro Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, garantiu esta segunda-feira o conselheiro económico da Casa Branca, Larry Kudlow.

"Não prevemos novas taxas aduaneiras" sobre produtos vindos da China, disse Kudlow. "Continuamos comprometidos com as negociações comerciais e este é, provavelmente, o melhor caminho", acrescentou.

O Presidente Donald Trump encetou uma verdadeira guerra comercial com a China que culminou, em janeiro, com a assinatura da primeira fase de um acordo entre as duas potências.

"Os dados mostram que a China respeita uma boa parte do acordo comercial de fase 1. Podem estar atrasados por causa da situação pandémica, mas estão a comprar produtos básicos agrícolas", de acordo com Larry Kudlow.

Washington acusa a China de "roubo" de propriedade intelectual

Washington acusa a China em particular de "roubo" de propriedade intelectual, assunto sobre o qual "parece haver um movimento positivo" com o "estabelecimento de novas leis e novos órgãos jurídicos", acrescentou.

As tarifas aduaneiras impostas pelo governo de Trump devem, no entanto, ser mantidas pelo futuro governo de Joe Biden, que anunciou na semana passada a sua intenção de manter-se firme com a China nas suas posições relativas ao comércio.

Biden, no entanto, poderá mudar de estratégia e juntar-se aos seus aliados históricos, como a União Europeia, em vez de agir sozinho.

  • 3:20