Mundo

Mensagem codificada do "Assassino do Zodíaco" decifrada ao fim de 51 anos

Eric Risberg

A mensagem em questão foi enviada em novembro de 1969 para o jornal San Francisco Chronicle pelo alegado homicida.

Uma equipa de entusiastas de criptografia conseguiu decifrar uma das mensagens codificadas há mais de 50 anos pelo "Assassino do Zodíaco", que aterrorizou a Califórnia no final da década de 1960 e que ainda não foi identificado.

A mensagem em questão foi enviada em novembro de 1969 para o jornal San Francisco Chronicle pelo alegado homicida. O código era composto por várias letras e símbolos crípticos de uma maneira tabular, captando a atenção das autoridades, de investigadores e, inclusive, amadores desde então.

Os entusiastas pelo "Assassino do Zodíaco" esperavam que esta mensagem codificada denunciasse a identidade do assassino em série, a quem são atribuídos pelo menos cinco homicídios entre 1968 e 1969. Contudo, o homicida reivindicou um total de 37 e também inspirou outros assassinos.

A mensagem

De acordo com a equipa que descodificou a mensagem, o assassino apenas se gaba do que fez, desafia as autoridades e apresenta sinais de delírio sem esclarecer quaisquer motivos para as atrocidades ou evidências de quem é.

"Espero que se divirtam a tentar apanhar-me (...). Não tenho medo da câmara de gás porque ela vai mandar-me para o céu muito em breve. Agora tenho escravos suficientes a trabalhar para mim", explicita a mensagem.

David Oranchak, um web designer norte-americano de 46 anos, explicou que foram necessários vários softwares para permitir a descodificação do código complexo. Esta árdua tarefa começou em 2006 e terminou esta sexta-feira.

Sam Blake, um matemático australiano, e Jarl Van Eycke, um logístico da Bélgica, ajudaram na descodificação do código, afirmou o David Oranchak ao San Francisco Chronicle.

A descoberta também foi confirmada ao FBI, responsável pela investigação.

Não é a primeira mensagem a ser descodificada

Contudo, esta não é a primeira mensagem a ser decifrada. Em 1969, um professor e a mulher conseguiram descodificar uma outra mensagem: "Gosto de matar porque é divertido."

Nessa mensagem, o "Assassino do Zodíaco" também referiu o termo "escravos", que alegou estar a reunir para o servirem quando morresse.

O código desta mensagem, no entanto, era bastante mais simples que o da "mensagem 340", a que foi decifrada agora, assim apelidada por que tem 340 carateres (17 colunas de 20 carateres).